Carta a duas historiadoras – a prática do ensino de história

Prezadas historiadoras,

Primeiramente envio meus cumprimentos à Historiadora Tânia pelo excelente artigo publicado hoje no Jornal A Tarde. Aproveito também para cumprimentar a Professora Jaselma pelo excelente trabalho que vem desenvolvendo em nosso Instituto, muito de acordo com o que diz o texto da Historiadora Tânia.

Realmente não há como alcançar nossos objetivos de estímulo à pesquisa, ao estudo e à criatividade, sem que a história sirva como base de todo o processo de convencer o aluno de que ele está dentro de todo o contexto histórico universal e que, mais do que isso, ele pode interferir nesses processos, a partir de sua boa e responsável preparação política e profissional.

Quando a historiadora Tânia diz ser urgente que “(…) a prática do ensino de história subverta o convencional, rompa com a rígida cronologia – mas sem ignorar a noção de tempo -, explore a riqueza da história oral, utilize outras linguagens, como literatura, filosofia, biografias, poesia e música (…)”, percebo que nosso trabalho está no caminho certo, principalmente pelos excelentes profissionais que temos tido a oportunidade de ter como parceiros no trabalho educacional do IUPE.

Lembro sempre do nosso antigo Professor Flávio, vivendo com toda a sua emoção os momentos históricos durante suas aulas, quase sempre usando fantasias e representando como em um teatro, transformando suas aulas em verdadeiros shows teatrais. Era a história sendo mostrada por meio da arte, da prosa poética, provocando, nos alunos, o entusiasmo pelo aprender! Todos sentem saudades daquele tempo… Mas ele, que foi ator teatral e licenciado em História, resolveu entrar pelos caminhos do Direito… Agora se prepara para uma nova fase de sua vida profissional…

Outro ponto importantíssimo lembrado pela historiadora Tânia foi que o “(..) trabalho com biografias permite estabelecer vínculos entre a história individual e a história social (…)”, principalmente porque “(…) trazem os fatos da história para o reino humano: com seus medos, paixões, erros e acertos, vitórias e derrotas.” – Isso é fantástico! E mostra que mudanças históricas importantes podem ter sido provocadas por momentos emocionais fortes de pessoas influentes, ao invés de uma evolução natural de costumes e culturas dos diferentes povos de nosso planeta.

Parabéns, historiadora Tânia! Fazer com que os alunos releiam o passado segundo as necessidades do presente é, realmente, uma das melhores chaves para o incentivo à criatividade, ao mesmo tempo em que permite a elevação da autoestima de todas as crianças e adolescente que estão sendo abandonadas pelas famílias e tratadas como marionetes de computadores e programas de televisão…

Parabéns professora Jaselma, por transformar suas aulas em debates vivos entre os momentos históricos do currículo e as necessidades sociais e políticas do agora! Nossos alunos só poderão ter lucro com isso!

[Acompanhe meus ensaios, meus devaneios e meus romances em: http://romanceviravolta.blogspot.com/%5D

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: